Fevereiro 28, 2017
Compartilhar

3 motivos por que as compras cross-device estão custando mais do que você pensa

 

O cross-device não é novidade. Como hoje três quartos das pessoas nos EUA têm smartphones e 80% têm computadores, os consumidores mudam a toda hora de dispositivo durante a jornada de compra.

Para os profissionais de marketing, se havia alguma dúvida sobre a existência do cross-device, hoje isso está superado. Você já sabe que ele é uma realidade e que veio para ficar. A grande questão é saber sua real dimensão e quanto ele custa para você. O que suas análises estão deixando passar? Quantas vendas você está perdendo por causa desses consumidores que a cada hora mudam de dispositivo durante a jornada de compra?

Na Criteo, decidimos parar com hipóteses e fazer cálculos. Analisamos 5 milhões de jornadas de compras, de mais de mil varejistas nos EUA, para obter uma visão real do impacto das compras cross-device.

Vimos que o fenômeno é grande. Ou melhor: enorme! E provavelmente está custando mais do que você pensa. Veja por quê:

1. O cross-device impacta 31% das suas vendas

Um diretor de marketing jamais abriria mão de 31% de sua meta de receita. Três entre dez jornadas de compras nos EUA envolvem vários dispositivos – e é muito provável que você esteja atribuindo essas vendas ao dispositivo ou canal errado. Se você atribui a maior parte das suas vendas a determinado dispositivo, quando, na realidade, seus consumidores transitam entre mobile e desktop a todo momento, provavelmente você está investindo muito em apenas um canal de marketing, sem dar atenção a outro. No atual cenário do varejo, altamente competitivo e movido a dados, você não pode mais cometer erros primários.

2. Nenhum setor do varejo ou país é exceção

Nossos dados revelam que nenhum setor está isento: as pessoas usam vários dispositivos durante suas jornadas de compras todos os dias, em todos os setores, no mundo todo. Em todos os subsetores do varejo, mesmo naqueles com produtos caros, como a categoria Produtos para o Lar, 20% das vendas envolvem vários dispositivos antes da compra. E se você acha que teria alguma trégua atuando fora dos EUA, pense novamente. 36% das transações no Reino Unido e 33% das transações na Alemanha envolvem vários dispositivos.

3. Você está mostrando os anúncios errados para os consumidores durante 41% de suas jornadas de compras

Nossa análise revela que os caminhos de compra são 41% mais longos do que seus dados indicam. Em média, os usuários convertem após 4,1 visitas ao seu site. Mas, se você considerar somente um dispositivo em suas análises, você verá apenas 2,9 visitas. Isso significa 41% a menos daquilo que uma combinação de dados robusta sinaliza. Se você perder o rastro de usuários cross-device, provavelmente mostrará a eles publicidade desconectada com o momento em que eles estão no processo de compra. Ao mostrar anúncios irrelevantes, você corre o risco de perder vendas para concorrentes que usam recursos de tracking e segmentação superiores.

As compras cross-device estão acontecendo e já podem estar custando caro para você. Mas há luz no fim do túnel. O tracking cross-device elimina ruídos nos seus dados, vinculando os consumidores aos muitos dispositivos que eles utilizam. Isso permite uma segmentação mais inteligente, para você otimizar seu orçamento conforme os diferentes canais. Se você quer mesmo capturar todas as suas vendas, chegou a hora.

Para obter uma visão completa sobre como as compras cross-device impactam as vendas no varejo em mais de 12 países, confira a primeira edição do relatório O Estado do Cross-Device, publicado pela Criteo.