Criteo é avaliada no Quadrante Mágico do Gartner 2019 para Ad Tech

 

 

Em 12 de setembro de 2019, Andrew Frank, Lizzy Foo Kune e Eric Schmitt, analistas do Gartner, publicaram o esperado relatório Gartner Magic Quadrant for Ad Tech (G00376328).

Os Quadrantes Mágicos do Gartner consistem em avaliações de fornecedores de serviços, com a elaboração de um relatório gráfico em relação a dois eixos XY: completude de visão e capacidade de execução. Para a Criteo, embora os Quadrantes pareçam apenas bidimensionais, cada eixo é composto, respectivamente (o de Ad Tech em particular), por oito e sete critérios. A novidade deste ano é a introdução das avaliações Gartner Peer Insights por usuários de tecnologia na versão web (disponível apenas para inscritos no Gartner).

Vimos algumas mudanças em relação ao ano passado. O quadrante passou de oito para dez fornecedores, a começar pela Criteo (NASDAQ: CRTO). Se, em 2018, a Criteo foi apenas mencionada, neste ano fomos posicionados como Challenger (Desafiante), pois nos transformamos em uma empresa multiproduto, que vai muito além de retargeting e performance.

Nosso portfólio de Marketing Solutions agora oferece uma plataforma de autoatendimento que permite aos profissionais de marketing engajar-se com audiências durante toda a jornada do consumidor, com soluções de marketing full-funnel para gerar Reconhecimento, Consideração e Conversão.

E nossas ofertas de Retail Media permitem aos varejistas monetizar dados e audiências para que as marcas se engajem com seus próprios consumidores. Essa pesquisa é voltada para profissionais de marketing in-house, para guiar os compradores de tecnologia em relação às suas metas de publicidade digital. O aspecto “performance” (publicidade digital com o objetivo de converter usuários em consumidores ativos), em que a Criteo é líder histórica, consiste em foco secundário para os autores. Isso explica por que o Gartner posicionou a Criteo no quadrante Challenger.

O mercado ainda é muito fragmentado e os dez players nesse Quadrante Mágico são muito diferentes em relação a posicionamento e funcionalidades. Os autores fizeram um belo trabalho ao descrever cada um dos fornecedores no documento. Confira o link abaixo. Os fornecedores, em sua maioria, declaram ser plataformas que agregam funcionalidades DSP (lado da demanda), DMP (gestão de dados) e DCO (otimização dinâmica de criativos). No entanto, nem todos possuem workflows integrados de ponta a ponta, variando o nível de automação e Inteligência Artificial.

Se olharmos onde os profissionais de marketing investem seus budgets, teremos outra forma de segmentar o mercado. De acordo com os dados mais recentes de market share publicados pelo IDC, outra importante empresa de análise do setor, a Criteo é claramente a líder do mercado de AdTech, a nº1 em market share. Leia o relatório aqui.

Gartner Magic Quadrant for Ad Tech 2019
Quadrante Mágico do Gartner para AdTech, 12 de setembro de 2019, Andrew Frank, Lizzy Foo Kune, Eric Schmitt
O Gartner não endossa nenhum fornecedor, produto ou serviço retratado em suas publicações de pesquisa. Também não aconselha usuários de tecnologia a selecionar apenas aqueles fornecedores mais bem classificados ou com outra designação. Suas publicações de pesquisa consistem nas opiniões da organização de pesquisa do Gartner e não devem ser interpretadas como declarações de fato. O Gartner isenta-se de quaisquer garantias, expressas ou implícitas, em relação a essa pesquisa, incluindo quaisquer garantias de comercialização ou adequação a um determinado fim.
GARTNER é uma marca registrada e de serviço da Gartner, Inc. e/ou de suas afiliadas nos EUA e internacionalmente, sendo utilizada aqui com a devida permissão. Todos os direitos reservados.

O Gartner assinala outros pontos interessantes, que valem a leitura no relatório (veja o link abaixo).

De acordo com a empresa, “Uma decisão fundamental na avaliação de fornecedores de ad tech envolve a questão da neutralidade — ou seja, o princípio de que as plataformas de ad tech devem ser independentes dos interesses midiáticos que mediam e mensuram.”

Nesse relatório, o Gartner também escreve: “Olhando à frente, os regulamentos existentes e futuros voltados para as grandes empresas de internet, bem como a resistência dos profissionais de marketing às políticas de jardins murados (walled gardens), poderão gerar o retrocesso do mercado em relação às soluções abertas. Esses fatores também poderão fazer com que os grandes conglomerados de publishers e varejistas abandonem os mercados publicitários na internet aberta em favor de seus próprios jardins murados, criando um cenário desafiador e fragmentado, tanto para profissionais de marketing quanto para fornecedores de ad tech.”

 

Você pode ler a análise do Gartner na íntegra, como cortesia da Criteo: “Magic Quadrant for Ad Tech”, 12 de setembro de 2019 (G00376328) > Ler o relatório completo

 

Aviso de isenção de responsabilidade

O Gartner não endossa nenhum fornecedor, produto ou serviço retratado em suas publicações de pesquisa. Também não aconselha usuários de tecnologia a selecionar apenas aqueles fornecedores mais bem classificados ou com outra designação. Suas publicações de pesquisa consistem nas opiniões da organização de pesquisa do Gartner e não devem ser interpretadas como declarações de fato. O Gartner isenta-se de quaisquer garantias, expressas ou implícitas, em relação a essa pesquisa, incluindo quaisquer garantias de comercialização ou adequação a um determinado fim.