Guia Criteo Planejamento de Marketing Digital 2020

 

O ano de 2020 começa cheio de novidades no mundo do marketing digital, especialmente os posicionamentos da União Europeia e dos Estados Unidos em direção a uma Internet menos invasiva e mais preocupada com a privacidade de seus usuários. Mas também cheia de novas opções de ferramentas de marketing como realidade virtual, realidade aumentada e outras ligadas às redes sociais.

Para ajudar você e sua empresa a planejar seus rumos corporativos dentro dessa diversidade de possibilidades e obstáculos, a Criteo realizou uma grande pesquisa envolvendo mais de 900 profissionais de marketing digital em todo o mundo e criou um guia de planejamento de marketing digital.

O Guia é dividido em nove partes, cada uma delas abordando uma das ferramentas citadas por esses profissionais como foco de seus investimentos e iniciativas em 2020. A boa notícia é que nunca se teve tantas opções de canais e ferramentas à disposição para você se conectar com seus consumidores! A má notícia é que provavelmente seu orçamento é limitado e você terá que alocar seus recursos da melhor forma possível entre eles.

Se você está na dúvida sobre qual das ferramentas escolher e focar esforços maiores, nosso guia sugere, baseado nas respostas dos entrevistados, a seguinte divisão de recursos por ferramenta: Paid display – 16% do orçamento, Marketing em Mídias Sociais – 14%, Mídia Tradicional (anúncios em mídia impressa, mala direta, TV e rádio) – 13%, E-mail Marketing – 10%, Marketing de Conteúdo – 10%, SEO – 9%, Search Advertising – 9%, Landing page/website – 9% e Marketing de Afiliados – 9%.

É importante deixar claro que essa divisão não é uma regra e os resultados alcançados com cada uma dessas ferramentas deve ser avaliado constantemente para que você possa identificar qual o melhor mix de investimento para o seu negócio.

Em seguida, o guia apresenta os prós e contras de cada uma das ferramentas em questão. Vamos abordá-las abaixo.

Paid Display – essa ferramenta é ótima para impactar o consumidor em todas as etapas da jornada de compra em qualquer plataforma. Entre as várias ferramentas disponíveis de paid display, a preferida dos entrevistados na pesquisa foi o Retargeting, a ser utilizado principalmente em campanhas de consideração, uma vez que apenas 10% dos consumidores compram na primeira loja online que procuram.

Social Media Marketing – a segunda ferramenta mais popular entre os especialistas entrevistados receberá cerca de 22% de todo o orçamento global de publicidade digital em 2020. Já falamos em outro texto sobre as tendências para as mídias sociais nesse ano com o crescimento da audiência do TikTok, a inauguração do Instagram CheckOut e outros movimentos de Facebook, Twitter e WhatsApp. Nesse canal, as apostas se concentram nos vídeos em campanhas de consideração. Os vídeos curtos farão grande diferença!

Mídia Tradicional – o objetivo de incluir as mídias tradicionais é acompanhar o consumidor onde quer que ele esteja offline. O alcance de um anúncio de TV ou de um outdoor, a confiança gerada por um anúncio de jornal ou revista, ajudam na composição da imagem de marca e na captura da atenção do consumidor. A novidade aqui é o ressurgimento das campanhas de marketing direto que, se beneficiando das análises de dados digitais dos consumidores, vêm tendo resultados impressionantes de resposta, chegando a 5% em alguns casos.

E-mail Marketing – se as campanhas de marketing direto estão em alta, podemos falar o mesmo sobre o e-mail marketing. Hoje cera de 20% dos consumidores assumem que propagandas recebidas em seus e-mails têm tido mais influência sobre suas decisões de compra. Os e-mails são ótimas formas de manter aquecido o contato e o relacionamento com seus consumidores e interessados, estabelecendo uma comunicação que ajuda a avançar o consumidor em sua jornada de compra desde as boas-vindas, passando por incentivos à compra através de descontos especiais, até convites para voltarem ao seu website para, por exemplo, terminar uma compra esquecida. Agora, lembre-se de que é cada vez mais comum a leitura de e-mails no celular, logo, atente para que o design e conteúdos sejam responsivos no ambiente mobile.

Marketing de Conteúdo – a grande vantagem do marketing de conteúdo é que ele soa mais autêntico para o consumidor do que as propagandas. Não é à toa que mais de 40% dos anunciantes utilizam essa ferramenta em todas as etapas da jornada de compra. Aqui você deve escolher bem onde este conteúdo será publicado, se através de blogs curtos ou longas leituras, ou se através de vídeos que, como já falamos, estão fazendo sucesso. Mas a maior novidade disponível hoje são os conteúdos ativados por voz. Com a penetração de assistentes de voz como Alexa, Siri etc. a tendência é que o conteúdo ativado por voz seja cada vez mais acessado. Outra tendência para o marketing de conteúdo é o Influencer Marketing.

SEO – a ideia com essa ferramenta é convencer o search engine que a sua página é a melhor para responder o questionamento de uma pesquisa específica. Para isso você tem que montar o seu website de acordo com os critérios levados em conta pelo algoritmo de rankeamento do sistema de busca. O Google atualizou o seu algoritmo no outono de 2019 batizando-o de BERT e agora ele é mais capaz de entender as intenções por trás de cada termo de busca. Para atrair o algoritmo na sua direção você deve conhecer a forma como seus consumidores falam, que palavras costumam usar para se referir à sua empresa e aos seus produtos ou serviços e utilizá-las ao máximo em seu website e em blogs que você venha a utilizar para promovê-los. Se você tem uma loja física, fique ligado no Local SEO, uma solução do Google para otimizar as buscas locais.

Paid Search – o termo é em inglês, mas não significa nada diferente do que “pesquisa paga”. Nesse ecossistema, Google ainda lidera, mas já vem perdendo espaço para a Amazon. São aqueles anúncios posicionados no topo o no fim dos buscadores online. Em 2019 foi lançado o Google Responsive Search Ads. Essa ferramenta possibilita que você inclua até 15 chamadas para o seu anúncio e o algoritmo cria a chamada com a combinação de texto mais relevante para cada pesquisa.

Landing Pages e Website – a tendência aqui é a atenção contínua na usabilidade. Manter sua landing page simples e relevante utilizando vídeos sempre que possível e comentários positivos de outros consumidores que já experimentaram sua marca e seus produtos. Mantenha o foco em personalização de conteúdo e interatividade.

Afiliados – essa é uma excelente ferramenta para alguns nichos, co-marketing e o estímulo para compras através de cupons. O marketing de afilados é uma relação ganha-ganha entre sua empresa e terceiros que ganham uma comissão ao encaminharem consumidores para a sua página. Para isso você terá que escolher muito bem seus parceiros e os influenciadores com os quais irá trabalhar.

Esses foram apenas alguns insights que retiramos do Guia de Planejamento de Marketing Digital 2020 que está saindo do forno. Mas o mais importante de tudo é ter em mente que todas essas estratégias tem que se basear em três princípios fundamentais: o cuidado no tratamento dos dados de seus clientes e consumidores, a valorização dos seus valores de marca e, principalmente, a escolha por parceiros de tecnologia confiáveis e atualizados quanto aos requisitos de privacidade requeridas pela legislação e pelos consumidores.

A Criteo é líder mundial em marketing digital e está sempre de portas abertas para ajudar nos desafios atuais da sua empresa e ajudá-la a crescer. Entre em contato com a gente e saiba mais sobre todas as soluções que dispomos para sua empresa dar um salto de qualidade.