Novembro 13, 2017
Compartilhar

Os serviços de entrega rápida são a tendência da vez para impulsionar as vendas de fim de ano

 

Para ajudar o Papai Noel atribulado pelo mundo, o e-commerce tem optado cada vez mais por serviços de entrega rápida durante a temporada de fim de ano. A tendência é de alta.

As expectativas em relação aos serviços de entrega mudam a sazonalidade do varejo

Em 2016, foi a primeira vez que vimos como mudanças em políticas de entrega impactaram fortemente as compras de fim de ano. No ano passado, a Criteo viu que o melhor dia do e-commerce em sua rede de varejo ocorreu na sexta feira, 23 de dezembro. De forma surpreendente, essa data superou até a Cyber Monday (28 de novembro), a semana seguinte ao Thanksgiving (feriado nacional de Ação de Graças nos EUA e Canadá), quando as vendas tradicionalmente disparam nesses países. As conversões na véspera de Natal aumentaram 87% em relação ao ano anterior. Ficou fácil deixar as compras para a última hora (e recebê-las a tempo). Hoje, com diferentes opções de serviços de entrega rápida, o e-commerce já tem a solução para evitar a correria do Natal. Shoppings abarrotados e filas imensas no correio? Nunca mais!

Entrega rápida e grátis é básico

Em 2005, a Amazon revolucionou a experiência do cliente quando começou a oferecer entrega grátis em dois dias aos seus membros Prime. Já em 2010, passou a oferecer entregas no mesmo dia para determinados itens. No entanto, a gigante do e-commerce já não está mais sozinha em termos de inovação.

“No mundo atual do e-commerce, entrega em dois dias é o mínimo.”

Marc Lore, CEO da Walmart Ecommerce

Em janeiro de 2017, o Walmart introduziu um programa de entrega com frete grátis em dois dias. O cliente agora está isento da pesada taxa de associação de US$ 99. O único requisito é que o valor mínimo do pedido seja de US$ 35 – melhor que o valor mínimo de US$ 50, muito comum em vários sites de e-commerce.

O serviço de entrega no mesmo dia está maior

No jogo das entregas, a empresa mais rápida – com frete grátis – vence. Vislumbrando uma oportunidade de negócio lucrativa e complementar, a Uber lançou, em alguns países, o serviço UberRush, que transfere a taxa para o varejista ou para o fabricante. Em agosto deste ano, a Best Buy anunciou que a empresa expandirá seu serviço de entregas no mesmo dia para 40 áreas metropolitanas. A Macy’s também acordou para o jogo e expandirá o serviço para 33 mercados. As duas varejistas trabalham em parceria com a Deliv, empresa de serviço de entregas rápidas.

A movimentação no setor tem sido tão intensa que, segundo uma pesquisa realizada pela Boston Retail Partners, empresa de consultoria em gestão empresarial, “51% dos varejistas afirmam oferecer entrega no mesmo dia, um salto gigante em relação aos 16% que ofereciam o serviço há um ano. Cada vez mais populares e contribuindo para viabilizar essas entregas no mesmo dia, aplicativos de terceiros, como Uber e Lyft, passaram de 20% do share de mercado de entregas no mesmo dia para 32% nos últimos 12 meses.”

Será que o bolo de Natal ainda pode competir com burritos voadores?

No final de 2016, algo que parecia fake news surgiu nas redes sociais: nos EUA, drone entrega burrito do restaurante Chipotle em campus universitário. Para Jeffrey Neville, vice-presidente da Boston Retail Partners, a entrega e a distribuição autônomas serão a próxima etapa. Segundo ele, em breve, os veículos autônomos serão uma realidade. Algumas startups de serviços de entrega de restaurante já testam o conceito.

Na cultura imediatista de hoje, Papai Noel já, já aposenta o trenó. Munido de drone ou de um supercarro autônomo, o bom velhinho vai revolucionar o Natal!

Para receber informações atualizadas sobre as vendas de fim de ano, incluindo dicas e tendências para profissionais de marketing e varejistas durante toda a temporada, confira nossos Insights para a Black Friday e o Natal.