Tudo o que você precisa saber sobre In-App Ads

 

Como já adiantamos no post sobre tendências para 2020, os aplicativos mobile têm um enorme potencial de geração de resultados para campanhas de marketing digital. Neste post vamos abordar com mais detalhes uma das ferramentas mais interessantes relacionada aos aplicativos mobile – os anúncios in-app.

Quando se trata de comportamento online de usuários de smartphones, estamos falando, na verdade, de como e quanto tempo eles usam os aplicativos instalados ou os browsers para navegação web. Pesquisas já mostram que o tempo de uso de aplicativos é mais de 5 vezes maior do que o da navegação web nos smartphones. No Brasil, a média de uso diário de aplicativos gira em torno de 3 horas, enquanto o tempo utilizado em navegação na web mobile não chega a 35 minutos por dia.

Isso significa que a possibilidade de ter seu anúncio exposto aos seus consumidores é maior se este anúncio for veiculado dentro de um app do que dentro de uma página web. Mas as vantagens dos anúncios in-app não param por aí.

Para explicar melhor essas vantagens precisamos antes explicar qual a diferença no funcionamento da publicidade in-app e web mobile.

Por mais amigáveis que sejam as plataformas mobile para web, o rastreamento de usuários se dá pelos cookies que são pequenas aplicações que coletam informações sobre a navegação do usuário durante o uso do browser, como as páginas favoritas, hábitos de compra etc. Essas informações são repassadas para um grande banco de dados que, uma vez cruzados, são usadas para orientar o comportamento dos anúncios nas campanhas. O problema é que esses cookies têm uma vida útil muito curta, deixando de operar em média 24 horas depois de instalados.

Já nos aplicativos, essa coleta de informações se dá através dos números identificadores dos aparelhos, os chamados device IDs. Essas identificações geram informações mais relevantes e personalizadas sobre os usuários do que apenas seu comportamento de navegação como, por exemplo, tipo de aparelho, operadora de telefonia, sistema operacional, localização GPS. E, diferente dos cookies, os device IDs duram em média 21 meses. Esse tempo maior de vida permite à tecnologia ter acesso a dados muito mais completos e, com isso, resultados muito mais exatos.

Uma outra vantagem dos device IDs sobre os cookies é quanto a suscetibilidade a ad-blocks. Se por um lado, ao baixar aplicativos, o usuário opta por receber anúncios, na navegação web cresce a cada dia a opção por não receber anúncios e a utilização dos bloqueadores de anúncios.

E para garantir ainda mais efetividade da publicidade in-app “da Criteo”, esta modalidade ainda conta com a vantagem de suas transações de compra serem 100% programáticas, o que evita o inchamento fraudulento de fluxo que poderia ser alcançado com a utilização de bots, crawlers e outros dispositivos habitantes da web mobile.

Alinhada com as tendências do mercado, a Criteo lançou uma nova ferramenta para anúncios in-app e, para ajudar sua empresa nesse salto de qualidade, listamos abaixo as melhores práticas para a utilização dessa nova tecnologia.

1 – Seja criativo

Anúncios in-app têm tempo e tamanho reduzidos para exposição pela própria natureza da plataforma e sua utilização. Portanto, seja criativo nos formatos, que podem ser fixos ou vídeos curtos durante os intervalos de uso (principalmente em apps de jogos) ou anúncios nativos que se mesclam com o design do app. Muita atenção no design aplicado. Lembre-se sempre que diferentes momentos de uso requerem diferentes formatos de abordagem.

2 – Prefira os vídeos, mas não esqueça dos banners

Em qualquer plataforma, os anúncios em vídeo são campeões em recall e engajamento. Tente captar a atenção do seu público já nos primeiros segundos do vídeo. O engajamento com vídeos cai drasticamente após 30 segundos de exibição. Os banners, por sua vez, são uma ótima solução de baixo custo e alto alcance, podendo ser excelentes geradores de tráfego sem atrapalhar a experiência do usuário.

3 – Saiba onde seus anúncios estão sendo exibidos

Anúncios in-app podem ser comprados através de leilões de mídia programática operados por inteligência artificial. No entanto, escolher um parceiro confiável é importante para se evitar fraudes como interações e cliques de bots que só inflam os relatórios. Se você quer controlar o tipo de ambiente onde seu anúncio é exibido, escolha parceiros que tenham acesso a premium publishers, pois eles trabalham com um número menor de SSPs e com integrações diretas com os aplicativos, mas podem garantir um inventário de alta qualidade.

Poderíamos falar sobre as vantagens e boas práticas relacionadas aos anúncios in-app por muito mais tempo, mas acho que já deu para perceber quantas novas possibilidades essa tecnologia permite, não é? É por isso que a Criteo tem um time de especialistas sempre pronto para tirar suas dúvidas, entender o momento de sua empresa e sugerir as melhores soluções para os seus desafios. Quer saber mais sobre como os anúncios in-app podem ajudar o seu e-commerce? Entre em contato com a gente!

Manoella Fidalgo

Manoella mudou para São Paulo para fazer uma pós-graduação e nunca mais saiu. Além de escrever para o blog da Criteo Brasil, ela é responsável pelo Marketing da Criteo na América Latina. Gosta de pipoca, música e não come chocolate. Não necessariamente nessa ordem.