[Pesquisa] Turismo responsável e tendências para 2020: Geração Z e outros grupos

 

Os consumidores de hoje estão muito mais atentos quanto ao impacto que exercem no meio ambiente. E isso se revela cada vez mais em suas decisões de compra.

Estudo global da Criteo sobre viajantes conscientes

Aqui na Criteo queríamos saber como a preocupação com o meio ambiente pode influenciar a forma como os consumidores planejam e reservam suas viagens. Pesquisamos mais de 13.000 pessoas no mundo todo para saber mais. Veja o que descobrimos:

1. A Alemanha ostenta a maior parte dos viajantes ecologicamente conscientes.

De acordo com nossa pesquisa, a Alemanha sai na frente quando se trata de turismo responsável. 22% dos viajantes alemães que pesquisamos eram “eco-conscientes” segundo nossa definição: viajantes que, pelo menos uma vez nos últimos seis meses, decidiram não reservar uma viagem porque queriam reduzir a pegada de carbono. França, Espanha e Reino Unido também estavam entre os cinco principais países com a maior porcentagem de viajantes conscientes.

Fonte: Criteo Travel Study, maio-junho de 2019. N=13.188 — Viajantes eco-conscientes: N=783

Dada a variedade de destinos de férias que a Europa oferece, domésticos e intercontinentais, além da ubiquidade e relativa facilidade das viagens de trem, a expectativa é de que cada vez mais viajantes em toda a região EMEA (Europa, Oriente Média e Ásia) escolham opções mais sustentáveis.

2. As gerações mais jovens são os viajantes mais eco-conscientes.

Nosso estudo indica que os Zs e os Millennials podem ser mais conscientes quanto à necessidade imediata de mudança nos comportamentos de viagem. Dos viajantes que a Criteo entrevistou, 62% daqueles que cancelaram uma viagem nos últimos seis meses eram Zs ou Millennials.

Fonte: Criteo Travel Study, maio-junho de 2019. N=13.188 — Viajantes eco-conscientes: N=783

De acordo com um estudo realizado pelo Booking.com, 54% dos Zs dizem que o impacto que o meio ambiente exerce sobre os destinos de viagem é um fator importante quando decidem para onde ir, e 56% gostariam de permanecer em uma acomodação sustentável ou eco-friendly.2

Se a ativista ambiental Greta Thunberg, fenômeno internacional (que se recusa a andar de avião), sinaliza alguma coisa, o setor de viagens sentirá realmente uma pressão crescente em 2020 para atrair esses viajantes jovens que se preocupam com o planeta.

3. Os viajantes eco-conscientes ainda são um grupo pequeno, mas poderoso.

Eles são uma minoria, mas uma minoria significativa. Um estudo realizado pela Mandala Research descobriu que esses viajantes que procuram e reservam acomodações mais “sustentáveis” permanecem, em média, três dias a mais que os outros hóspedes.3

Se você for um agente de viagens, além de repensar seu programa de fidelidade, considere iniciativas especiais que atraiam e retenham uma audiência crescente de viajantes que se preocupam com as mudanças climáticas, aqueles que estão tentando reduzir a pegada de carbono. A influência que eles terão sobre os amigos e a família — e a indústria como um todo — será imensa no futuro.

Dicas para profissionais de marketing do setor de viagens

1. Turismo eco-consciente é tendência.

Segundo a mesma pesquisa do Booking.com, 87% de todos os turistas querem mais opções de viagens sustentáveis e 67% não se importam de gastar pelo menos 5% a mais para garantir o menor impacto possível sobre o meio ambiente.

Assim, considere essas estatísticas uma tremenda oportunidade para reimaginar suas ofertas e atender às preferências daqueles que gostam de viajar com a consciência “limpa”.

2. Nem todo marketing serve para todo mundo.

A pequena, mas crescente turma de viajantes conscientes não será atraída por campanhas de reconhecimento generalistas. Se você for um profissional de marketing do setor de viagens, lembre-se de criar mensagens alinhadas aos valores desse público, para despertar seus melhores sentimentos.

Nossa pesquisa “Why We Buy” (Por que compramos) mostra que 46% dos consumidores nos EUA não gostam quando os anúncios lhes mostram produtos em que não estão interessados.4 Nosso estudo “Why We Book” (Por que reservamos) mostra que apenas 25% da Geração Z são membros de algum programa de fidelidade, indicando que há espaço para melhorias na criação de incentivos relevantes para cada consumidor.5

3. Gere tráfego de viajantes eco-conscientes com campanhas segmentadas.

Identifique quem são esses indivíduos em sua base de CRM e no seu cookie pool. Depois, invista em campanhas que entendam suas preferências por viagens sustentáveis.

Quando se trata de viagem, muitas pessoas procuram formas de reduzir o impacto ambiental. Segmentando diferentes tipos de audiência, para levá-los de volta ao seu site, a Criteo Ad Platform pode ajudar você a criar uma base de clientes fiéis. Saiba mais aqui.

Sobre os dados

  • Definição de viajantes eco-conscientes: viajantes que, pelo menos uma vez nos últimos seis meses, decidiram não reservar uma viagem porque queriam reduzir a pegada de carbono.
  • Base de cálculo:
    • Para o gráfico por país: viajantes que, pelo menos uma vez nos últimos seis meses, decidiram não reservar uma viagem por alguma razão (clima, política regional, economia etc.).
    • Para o gráfico por demografia: todos (viajantes que fizeram, pelo menos uma vez nos últimos seis meses, uma viagem pessoal por razões pessoais).
  • Nossa pesquisa define grupos etários como a seguir — Geração Z: nascidos antes de 1994 (menos de 25 anos), Millennials: nascidos entre 1981 e 1994 (25-38 anos), Geração X: nascidos entre 1965 e 1980 (39-54 anos), Baby Boomers: nascidos entre 1946 e 1964 (55-73 anos), Silenciosa: nascidos antes de 1946 (+74).

Fontes:

1 https://www.globenewswire.com/news-release/2019/01/10/1686144/0/en/CGS-Survey-Reveals-Sustainability-Is-Driving-Demand-and-Customer-Loyalty.html
2 https://www.travelagentcentral.com/running-your-business/stats-87-travelers-want-to-travel-sustainably
3 https://www.washingtonpost.com/lifestyle/travel/with-eco-friendly-travel-more-popular-than-ever-approach-green-claims-with-skepticism/2017/05/18/617cfef2-358f-11e7-b373-418f6849a004_story.html?noredirect=on
4 Pesquisas da Criteo: “Why We Buy”, EUA, fevereiro de 2019, N=1003​e “Why We Buy”, Reino Unido, março de 2019, N=1020.
5Estudo sobre viagens “Why We Book”, global, maio-julho de 2019, N=13.000.