Viva a revolução do 5G!

 

Revolução! Isso é o que os especialistas dizem esperar da nova tecnologia de telefonia móvel prevista para começar a operar no Brasil em 2022 – o 5G.

A tecnologia que ainda vem sendo implementada ao redor do mundo já é uma realidade na Coréia do Sul por conta do investimento maciço da Samsung em sua popularização. Mas isso não significa que seja um fenômeno local. A corrida pelo 5G entre as principais operadoras tem aquecido esse mercado mundialmente e se espera que, nos próximos anos, sejam movimentados mais de US$ 500 bilhões globalmente para a preparação da chegada da nova conexão.

A maior aposta está na capacidade dessa nova tecnologia em trazer mais benefícios para as redes de telefonia e Internet móveis. Desde a popularização das redes móveis no início do século XX, cada novo degrau tecnológico significa uma mudança importante no comportamento dos consumidores e da sociedade em geral. O 2G nos possibilitou a navegação na internet, expandindo em larga escala nossa capacidade comunicativa. O 3G popularizou o uso da internet sem fio na rua, dentro das casas e nos escritórios. Já o 4G chegou ao público final apenas como uma percepção de ganho em velocidade, permitindo principalmente o consumo de mídia por redes mobile. Isso causou uma impressão de que o 5G seria apenas uma evolução nesse sentido, o que está longe de ser verdade. A nova geração da internet móvel será uma nova transformação social e corporativa.

Segundo especialistas, as mudanças trazidas pela tecnologia 5G vão muito além da percepção de velocidade na conexão. Com efeito, sua velocidade representa um aumento de 100 vezes em relação ao 4G e promete não apenas aumentar a velocidade, mas também cortar em um quinto as taxas de latência (tempo entre um comando e a exibição de seu resultado na rede). Isso significa que vídeos e comerciais com a nova tecnologia serão transmitidos mais rapidamente e serão mais nítidos em smartphones, mas a mudança será muito mais estrutural do que superficial. O 5G possibilitará que a estrutura necessária para a Internet of Things (IoT), ou Internet das Coisas, ganhe força e torne-se mais presente no cotidiano. Esse conceito envolve a conexão de diferentes dispositivos via web, como carros, geladeiras, ar-condicionado, entre outros. Dessa forma, veremos uma fusão entre equipamentos eletrônicos, de telecomunicação e de informática com eletrodomésticos, automóveis e outros dispositivos que utilizamos na nossa vida, através da conexão com a Internet.

Além disso, a tecnologia promete usar as antenas de forma mais inteligente, permitindo grandes concentrações de dispositivos sem comprometer o desempenho. Além disso, será mais estável para pessoas em movimento dentro de veículos. Essa mudança afetará o nosso dia a dia, a forma como nos relacionamos entre nós e com os objetos que nos cercam. Pense na estrutura de servidores, roteadores, cabeamentos que é necessária em uma sede de grande empresa, por exemplo. Agora imagine que tudo isso possa ser substituído por uma rede mais inteligente e descentralizada, em que cada colaborador faz sua própria conexão.

Contudo, de todas as mudanças que podem ser ocasionadas pelo 5G, a mais aparente está na nossa relação com o entretenimento e a publicidade. O marketing pode ser o setor responsável por liderar a transição pois o uso de conexões mais rápidas e estáveis para aplicações e ativações de realidades aumentada e virtual permitirá uma mudança de foco completa para o mobile advertising.

A tecnologia 5G também influenciará de maneira positiva a experiência do cliente. Ela favorece a integração do consumo, isto é, o uso de diversos dispositivos por parte dos usuários para acessar o e-commerce e o aplicativo ou até para aperfeiçoar a jornada de compras na loja física. Entre os dispositivos passíveis de uso, estão os tradicionais — como televisão, computador e smartphones — e, também, os mais inovadores, a exemplo de geladeiras, relógios e carros. Os assistentes por voz se tornarão mais eficientes e serão integrados a diferentes dispositivos, além de guiarem o consumidor entre as experiências para facilitar a busca por informação, conveniência e facilidade. Será possível reproduzir e exibir, por exemplo, vídeos com resolução 4K quase de forma instantânea em portas de geladeiras – o que fará com que a experiência de comprar alimentos ganhe novos ares já poderão ser realizadas por meio desses eletrodomésticos, que também alertarão quando faltar comida em seus interiores. Ótimo para redes de supermercados.

Uma conexão mais rápida valoriza o vídeo, com formatos como o live streaming se consolidando ainda mais. Conteúdos que hoje ficam limitados pela velocidade e largura das bandas poderiam ser muito mais aproveitados, como realidade virtual, realidade aumentada e clipes interativos. Os dispositivos de realidade virtual, por exemplo, poderão ser distribuídos em maior escala. Afinal, será mais fácil utilizá-los em vários ambientes, inclusive abertos, graças à conexão via telefonia móvel de menor latência. Isso possibilitará gravar eventos em realidade virtual, que poderão ser aproveitados para ações de marketing.

A estrutura 5G também promete levar conexão para áreas que estão distantes dos polos urbanos, incluindo muito mais gente no mercado consumidor. No Brasil, segundo especialistas, serão mais de 230 milhões de linhas móveis até 2023, praticamente uma por habitante.

Por outro lado, algumas incertezas ainda rondam o tema — o leilão do espectro 5G foi adiado de 2019 para 2020 e ainda se entende — tanto em esferas políticas como corporativas — que 2022 será a data mais provável para que ele seja explorado comercialmente no por aqui. Sendo assim, ainda dá tempo de se planejar para estar preparado quando finalmente pudermos usufruir do 5G. Nesse meio tempo é importante que se pesquise e escolha fornecedores de confiança, que ajudarão a selecionar a arquitetura e a estratégia certas para evoluir o seu negócio. Isso reduz riscos e otimiza a experiência. É imprescindível que você planeje a transformação porque, mais que a tecnologia, é preciso pensar em novos mercados e clientes com outros modelos de negócio. Por isso, comece agora mesmo, a partir de escolhas tecnológicas simples, como sistemas em nuvem para modernizar a infraestrutura, plataformas de análise para verificar os dados e de capacitação de serviços em tempo real, além de soluções de política para uma governança adaptável e dinâmica, sempre tendo em vista a segurança e a privacidade de dados de clientes e consumidores.

E, como líderes mundiais no mercado de marketing digital, a Criteo tem muito a contribuir para essas reflexões. Entre em contato com a gente para saber mais, por exemplo, sobre o potencial extraordinário das tecnologias de inteligência artificial e automação de campanhas com a perspectiva da super velocidade 5G. Não deixe que a revolução te pegue de surpresa, conte com a gente para se preparar!

Manoella Fidalgo

Manoella mudou para São Paulo para fazer uma pós-graduação e nunca mais saiu. Além de escrever para o blog da Criteo Brasil, ela é responsável pelo Marketing da Criteo na América Latina. Gosta de pipoca, música e não come chocolate. Não necessariamente nessa ordem.