Maio 23, 2019
Compartilhar

SEO para e-commerce: como otimizar seu site para pesquisa

 

SEO (Search Engine Optimization) é um conjunto de táticas para melhorar o ranqueamento do site em mecanismos de busca, como Google e Yahoo, por meio de palavras-chave.

O objetivo é direcionar tráfego orgânico para o seu site através de cliques no seu anúncio na página de resultados do mecanismo de busca (SERP). Ao contrário dos anúncios pagos no alto da página dos resultados de pesquisa, o tráfego orgânico é gratuito, o que torna o SEO um investimento que vale muito a pena.

Isso é importante especialmente para os varejistas que querem conquistar mais consumidores através dos mecanismos de busca. Por exemplo, se você tiver uma floricultura e se posicionar no topo das pesquisas de “flores”, poderá ver um pico de vendas com a criação de uma estratégia de palavras-chave focadas em SEO.

how to SEO

Embora a maior parte das plataformas para sites (como WooCommerce ou Shopify) já seja compatível com SEO, ainda há muito o que você pode fazer para posicionar-se melhor. E tudo começa com suas palavras-chave…

SEO para e-commerce: como fazer pesquisa de palavras-chave

As palavras-chave são os elementos fundamentais da técnica de SEO. Elas são os termos que representam seus produtos, aqueles que você quer que sejam encontrados quando alguém pesquisar no Google. Antes de investir em qualquer tipo de otimização de site, primeiro você deve identificar sua lista de palavras-chave.

Diretrizes para pesquisa de palavras-chave:

  1. Escolha palavras-chave que são altamente relevantes para o seu negócio. Prefira termos um pouco mais abrangentes para categorias e termos mais específicos para páginas de detalhes de produtos. Fique longe de termos excessivamente abrangentes, que são difíceis de serem posicionados e tendem a gerar tráfego de menor qualidade.
  2. Escolha termos que mostram a forte intenção de compra do consumidor. Alguém que pesquise “avaliações de utensílios de cozinha” ainda está na fase de pesquisa, enquanto alguém que busque “utensílios de cozinha para apartamento novo” tem maior probabilidade de estar pronto para comprar.
  3. Verifique o volume de pesquisa de palavras-chave. O volume de pesquisa é o número de buscas mensais por determinada palavra-chave. Não faz sentido otimizar o site para uma palavra-chave que tem pouco — ou nenhum — volume de pesquisa. Por outro lado, se uma palavra-chave é altamente competitiva e tem um volume de pesquisa extremamente alto, é possível que você nunca consiga posicionar-se no topo dos resultados das pesquisas. Busque um equilíbrio entre relevância, volume de pesquisa e competitividade da palavra-chave.
  4. Use seus concorrentes para inspiração de palavras-chave. Mas cuidado! Não é por que uma determinada palavra-chave serve para otimizar o site de um concorrente que ela também serve para você. E isso também não significa que seu concorrente fez todo o dever de casa em termos de intenção e volume de pesquisa.

Ferramentas para pesquisa de palavras-chave

Hoje já existem diversas ferramentas de SEO para otimizar sites de e-commerce. Listamos a seguir algumas dessas ferramentas que são referências no setor:

  • Planejador de palavras-chave do Google – É só digitar uma palavra-chave e a ferramenta do Google retornará os termos relacionados e um relatório sobre o volume de pesquisa mensal, o nível de concorrência e CPCs.
  • Moz Keyword Explorer – Fornece volume mensal, dificuldade de palavras-chave, taxa de cliques (CTR) orgânica, sugestões de palavras-chave e muito mais. Você também pode pesquisar por domínio para ver quais palavras-chave seus concorrentes estão utilizando. Observação: a versão gratuita limita o número de consultas que podem ser feitas.
  • Serpstat – Com uma funcionalidade semelhante a do Moz, o Serpstat também inclui informações de PPC (pay-per-click), para que você possa ver os anúncios dos seus concorrentes e os CPCs que eles estão pagando.

SEO para e-commerce: como otimizar o seu site

A otimização de sites para mecanismos de busca envolve fazer alterações em tags, no conteúdo e na arquitetura para sinalizar claramente aos mecanismos de busca do que se trata o site e cada página dentro dele. A meta é convencer os mecanismos de busca que uma página no seu site é a melhor indicação para uma pesquisa relacionada. Dessa forma, seu site será posicionado no topo dos resultados das pesquisas.

Antes de dar qualquer passo, verifique se o seu site segue estas cinco regrinhas básicas:

  1. O Google dá preferência a sites seguros (usam https na URL). Se este ainda não for o seu caso, mude para o protocolo https (e redirecionamento 301 — que muda de http para https). Peça que sua equipe de TI ou seu provedor de hospedagem ajude você com isso ou pesquise “como usar redirecionamento 301 <insira o nome da plataforma>” para obter instruções).
  2. Compatível com mobile. Devido à prevalência do uso mobile, o Google vem gradualmente implantando um índice mobile-first. Isso significa que a plataforma usará a versão mobile dos sites para fins de ranqueamento. Se você tem um site responsivo, excelente. Se você tem uma versão mobile do seu site (como m.yoursite.com), assegure-se de que o conteúdo é representado na versão mobile. Se o seu site não é responsivo com mobile, torne-o imediatamente!
  3. A velocidade do site é uma parte importante do algoritmo de ranqueamento. Verifique seu tempo de carregamento aqui e mire uma pontuação de 85/100 ou melhor.
  4. Simples. Verifique se o design do seu site é simples e claro. O ideal são três cliques no máximo até a página inicial.
  5. Conteúdo exclusivo. O Google não é fã de conteúdo duplicado e ter isso no seu site pode impactar negativamente seus posicionamentos. Variações de produtos, o mesmo produto disponível em várias categorias e outros fatores podem levar a conteúdo duplicado em sites de e-commerce. Assegure-se de usar tags canônicas para informar os mecanismos de busca sobre a URL “canônica” ou principal à qual eles devem atribuir todo o valor da pesquisa.

Depois de tudo no lugar, é hora de otimizar seu site. Mapeie suas palavras-chave para categorias e páginas de produtos. Concentre-se em uma palavra-chave principal por página — cuidado com o amontoado de termos! Em seguida, adicione menções de palavras-chave às páginas, em todos os seguintes locais, se possível:

  1. URL: a URL ideal deve ser curta, fácil de ler e sem letras, números e caracteres desnecessários.
  2. Tag de título (tag title): é o título que aparece na aba do navegador, no topo da página. Tente incluir sua palavra-chave o mais próximo possível do início do título e foque em aproximadamente 70 caracteres para evitar truncamentos nas páginas dos resultados das pesquisas.
  3. Tag H1: a tag H1 normalmente é o cabeçalho da página. Se fizer sentido, use a palavra-chave aqui.
  4. Alt text para imagem: Alt text é usado para descrever do que se trata uma imagem. É útil para deficiência visual e para aranhas (spiders) de mecanismos de busca. Inclua sua palavra-chave aqui também, caso faça sentido com a imagem.
  5. Metadescrição: texto de resumo mostrado abaixo do título do anúncio nos resultados da pesquisa. Ele não influencia o posicionamento por si só, mas os usuários gostam de ver suas consultas repetidas aqui. Por isso, uma descrição bem-feita pode encorajar e gerar cliques.
  6. Corpo do texto: a regra de ouro é usar a palavra-chave 2 a 3 vezes a cada 200-300 palavras de texto. É importante NÃO exagerar no uso de menções, pois isso dispara um sinalizador de spam nos mecanismos de busca. Seu texto deve soar natural — não force a barra querendo adicionar palavras-chave em excesso. Não tenha medo de usar variações da palavra-chave — os mecanismos de busca são muito bons em associar termos semanticamente relacionados. 

how to SEO

Considerações adicionais sobre SEO para páginas de produtos

Para otimizar páginas de produtos, recomendamos usar a palavra-chave em todos os locais que mencionamos acima. Além disso, considere o seguinte:

  • Adicionar avaliações. Os consumidores confiam fortemente em avaliações para tomarem decisões de compra. E, do ponto de vista do SEO, eles também ajudam a adicionar conteúdo e menções de palavras-chave à sua página. Se você ainda não incluiu avaliações no seu site, pode fazer isso facilmente com um serviço como Yotpo ou PowerReviews.
  • Reforçar o conteúdo. Páginas de produtos em outros sites que são ricos em conteúdo têm maior potencial de superar você. Para permanecer competitivo, planeje-se para 500-1.000 palavras, incluindo conteúdo para a descrição do produto, recursos, benefícios, especificações, material e casos de uso. Rich media, como fotos e vídeos, podem alavancar sua estratégia.
  • Otimizar para converter. De acordo com o nosso relatório The Shopper Story, 58% dos consumidores dizem que fotos atraentes são importantes, e 47% querem ver produtos em 360°. É claro que frete grátis, descontos e avaliações também foram considerados altamente importantes.

SEO para e-commerce: como usar SEO local                                      

Varejistas com lojas físicas também podem otimizar a presença de cada loja nos mecanismos de busca. Para gerar SEO local, siga estas etapas:

how to SEO

  • Capriche no seu perfil do Google Meu Negócio: adicione imagens, endereço do site, horários etc.
  • Verifique se todos os seus locais têm citações em todos os principais diretórios online (Yelp, YellowPages, SuperPages etc.).
  • Seja consistente com seu NAP (Nome, Endereço, Número de Telefone) em todos os seus anúncios. Serviços como BrightLocal ou Moz Local podem ajudá-lo a gerenciar esse processo.

SEO para e-commerce: como otimizar links

Os algoritmos usados para posicionar sites nos mecanismos de busca valorizam a quantidade e a qualidade dos links de entrada (inbound links) para o seu site, bem como a quantidade de links internos dentro do site.

Esses links de entrada são links que são criados em diferentes sites e que apontam para o seu próprio site. Para os mecanismos de busca, os links de entrada atestam a sua credibilidade — se muita gente está se conectando a você, então você é um recurso legítimo.

Os links internos são os links que vinculam páginas dentro do seu próprio site. Uma boa estrutura de links internos ajuda a espalhar o link juice de páginas de alta autoridade em todo o site e facilita para os mecanismos de busca descobrir conteúdos relacionados.

Veja como otimizar seu perfil de link:

  • Faça cruzamento de links (cross-linking) entre páginas de produtos. Se você tiver um blog, faça o cruzamento de links entre os posts do seu blog e as páginas de produtos e categorias, conforme apropriado. Vincule palavras-chave e/ou texto âncora (descritivo), em vez de “saiba mais” ou “clique aqui”.
  • Trabalhe nas descrições dos produtos — dicas, guias de estilo, tutoriais etc. Torne seu conteúdo útil e interessante para que as pessoas se sintam atraídas para clicar e compartilhar.
  • Use suas palavras-chave em posts sociais e encoraje cliques para o conteúdo do seu site.
  • Aproveite ao máximo suas parcerias, grupos, entidades beneficentes que você apoia etc. Caso ainda não exista um vínculo entre eles e você, peça-os que adicionem um link ao seu site. Junte-se aos influenciadores digitais mais relevantes na sua categoria para impactar uma audiência cada vez maior.

Pronto para dominar as SERPs? Vamos resumir as quatro principais táticas de SEO:

  1. Identifique suas palavras-chave. Busque um equilíbrio entre relevância da palavra-chave, volume de pesquisa, intenção do consumidor e competitividade.
  2. Faça a otimização do site. Concentre-se nos cinco must-haves (segurança, mobile-friendly, rápido, simples e único) e adicione palavras-chave aos seis principais elementos das suas categorias e páginas de produtos.
  3. Se você tiver uma loja física, lembre-se de usar SEO local. Solicite seu anúncio no Google Meu Negócio e adicione citações aos principais diretórios online.
  4. Otimize seu perfil de link. Melhore seus links internos e crie links externos a partir de outros sites de alta qualidade.